in

O Cinema e o Audiovisual no contexto atual

A pandemia do novo coronavírus alterou a rotina e modificou a estrutura de muitas empresas, causando impacto em diversos setores, como na área de Cinema e Audiovisual. No contexto do isolamento social, muitos profissionais do mercado de cinema tiveram que alterar suas rotinas, modificar projetos e até mesmo pausar suas atividades a fim de respeitar as recomendações dos órgãos responsáveis para evitar a contaminação pelo vírus.

Mesmo assim, muitos profissionais conseguiram adaptar suas rotinas de trabalho e continuar a produzir suas obras mesmo no contexto da atual pandemia. Prova disso é que muitas produções audiovisuais que retratam o isolamento social e a pandemia foram lançadas nos últimos meses, produzidas inteiramente a distância e movimentando equipes inteiras.

Quer seguir o exemplo desses profissionais e saber mais sobre como atuar em Cinema e Audiovisual mesmo neste “novo normal”? Então, confira:

Cinema e Audiovisual no contexto do isolamento social

O novo coronavírus não impediu que algumas produtoras de audiovisual continuassem a trabalhar e a desenvolver seus projetos. Em alguns casos, o problema de proporções mundiais chegou até a se tornar inspiração para retratar, através de curtas e longas-metragens, as dificuldades e os desafios enfrentados pela sociedade por conta da pandemia e do isolamento.

Com os olhos voltados para captar todas as experiências vividas por personagens durante a luta contra o vírus, muitos cineastas tiveram a oportunidade de voltar suas lentes para registrar os sentimentos e desafios de cada um durante esse momento de isolamento.

Como exemplo, temos o curta-metragem luso-brasileiro Women locked inside (do português, Mulheres em Quarentena) produzido unicamente com celulares pela premiada cineasta brasileira Bárbara Tavares.

Seguindo o mesmo contexto, a websérie ‘Sala de Roteiro’, escrita por Antonio Prata e lançada no Youtube em julho deste ano, retrata a discussão em videochamada entre 5 roteiristas (Andréa Beltrão, Mariana Lima, Henrique Diaz, Marcos Palmeira e William Costa) que precisam estabelecer os rumos de uma série que retrata a recente história política do Brasil.

Outra vertente que fez muito sucesso e movimentou o setor foram as apresentações ao vivo realizadas via redes sociais por artistas de diversas vertentes. Do Sertanejo ao Funk, cantores e interpretes como Chitãozinho e Xororó, Jorge Aragão, Isa e Otto reuniram milhares de espectadores durante suas lives, abrindo portas até mesmo para a produção de videoclipes lançados em vários cenários durante a pandemia.

Artistas como Marília Mendonça, que lançou o clipe da faixa Vira homem, Edi Rock, lançando a música-manifesto Vidas negras importam, a cantora Lexa, que apostou na produção do clipe da música Largadão, Chico César, que lançou o videoclipe de Sobre-humano e Ivete Sangalo, que lançou o clipe da música Coisa Linda, com a participação do humorista Whindersson Nunes, já somam milhões de visualizações na internet.

Oportunidades neste contexto

Com o isolamento, muitas produtoras voltaram seus esforços para o desenvolvimento de projetos para streaming a fim de aproveitar esse nicho de mercado que recebeu muitos novos adeptos.

Segundo a Akamai, provedora de entrega de conteúdo virtual, um aumento de 50% do tráfego de internet em plataformas de streaming foi registrado desde o começo da pandemia. Esses números refletem o quanto o aumento nas buscas por séries e filmes disparou como alternativa de entretenimento nos últimos meses.

Com isso, novos filmes, séries e documentários desenvolvidos de formas inovadoras e totalmente fora dos padrões da indústria chegam às plataformas, o que promete revolucionar os formatos do mercado de audiovisual nos próximos anos.

Exemplo disso é a série “Diário de um confinado”, da GloboPlay, que retrata o personagem Murilo e sua busca por manter a sanidade enquanto toca a vida de dentro de casa, além da seleção de curtas “Feito em Casa”, da Netflix, que mostra diversas produções criadas por profissionais do mundo todo durante o isolamento social.

Com as salas de cinema fechadas, outro cenário que ganhou novos adeptos foram os drive-ins, uma antiga forma de assistir a filmes que têm voltado com força total. Exibidos em telões instalados em grandes campos abertos ou em instalações preparadas, os nostálgicos drive-ins permitem que os filmes e documentários sejam exibidos para espectadores que assistem a tudo dentro de seus próprios carros, o que ajuda a população a continuar a seguir as recomendações de segurança e, ainda assim, se divertir com uma boa produção.

Essas novas formas de atuação da área de Cinema e Audiovisual  contribuem para o bem-estar da sociedade nesse período de isolamento social, promovendo a cultura e trazendo novos olhares para o setor.  

Cinema e Audiovisual na Unijorge

Impulsionados por essa nova forma de produção, o Núcleo de Audiovisual da Unijorge produziu uma série de documentários, videoclipes e animações que retratam a situação do Brasil e do mundo durante a pandemia.

Produzidos à distância pelos alunos da graduação de Cinema e Audiovisual, as obras tratam de temas pertinentes à sociedade contemporânea, abordando, através de diversas vertentes, a vida e o cotidiano das pessoas durante o isolamento social.

Confira as obras:

Documentário “Diferentes felicidades”

Documentário “Música Alternativa em Salvador”

Vídeo experimental “Cadáveres verdes e amarelos”

Videoclipe “Poeme-se”

Vídeo colagem “A arte importa”

Vídeo experimental “Quarentena”

Série “Um de cada” (12 episódios)

Como aproveitar o período de isolamento

Nesse momento, a rotina centrada nas principais etapas dos processos criativos, a criação de roteiros, o desenvolvimento de projetos e edição de materiais gravados não precisam ser interrompidas, mas o isolamento também pode trazer novas oportunidades de estudo.

Dessa forma, se você está na área ou deseja atuar nela, saiba que esse período pode ser útil para melhorar suas habilidades e desenvolver novos conhecimentos através de cursos livres e treinamentos para áreas específicas como roteiro, animação, produção e pós-produção, por exemplo.

Outra forma de aproveitar o período de isolamento é investir em graduações e pós-graduações na área de Cinema e Audiovisual. Se você ainda tem dúvidas sobre o setor e deseja compreender o mercado de trabalho, as oportunidades e áreas de atuação, confira nosso e-book “Cinema e Audiovisual – Descubra se o universo das telonas é sua praia” e aproveite.

Clique aqui e saiba mais

O que você achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *