in

Dúvidas sobre o FIES

O FIES, ou Fundo de Financiamento Estudantil, é um programa do Ministério da Educação (MEC) que permite o financiamento das mensalidades de cursos superiores oferecidos por centros universitários ou faculdades privadas.

Por meio dele, os alunos conseguem financiar as mensalidades de uma instituição de ensino particular a juros baixos, o que facilita muito o ingresso na graduação dos seus sonhos. Normalmente, essa é uma das opções para quem deseja começar seus estudos no ensino superior, mas, por algum motivo, não conseguiu uma vaga através do Sisu.

Tem dúvidas sobre o FIES? Então confira nosso artigo e saiba mais sobre esse recurso.

5 dúvidas comuns sobre o FIES

1. Como funciona o FIES

O chamado Novo FIES oferece, desde 2018, três modalidades de financiamento de acordo com o perfil dos candidatos. Sua avaliação leva em conta o perfil socioeconômico do requerente, proporcionando taxas de juros diferentes para cada modalidade.

Na primeira é a opção, já conhecida por muitos estudantes, o programa é destinado a candidatos que possuam renda familiar per capta de até três salários mínimos. O financiamento total para aqueles que se encaixam nessa modalidade tem juros zero.

Já na segunda e terceira modalidades, o Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies) é destinado aos alunos com renda familiar de até cinco salários mínimos, com taxas de juros variáveis de acordo a renda familiar do candidato e com a instituição financeira que oferece o financiamento.

2. Quem pode se candidatar ao FIES

De acordo com o MEC, podem se inscrever no processo seletivo do FIES os candidatos que participaram do ENEM a partir da edição de 2010, e que conquistaram nota igual ou superior a 450 pontos nas provas, assim como nota superior a 0 (zero) na redação.

É necessário que o participante possua uma renda familiar por pessoa de até 3 salários mínimos para concorrer à primeira modalidade, ou renda familiar de até cinco salários mínimos para concorrer ao P-Fies.

As regras para concorrer ao programa podem ser conferidas no edital do processo seletivo.

3. Como é feita a seleção?

A seleção é realizada com base principalmente na nota do Enem, mas também leva em consideração os candidatos que não tenham concluído o ensino superior ou que não receberam o benefício do financiamento.

Além disso, o programa avalia e considera requerentes que não tenham concluído o ensino superior, mas que já tenham recebido o benefício do financiamento anteriormente, quitando o valor total. Por fim, o programa avalia também candidatos que já tenham concluído o ensino superior e não tenham sido beneficiados e aqueles que já tenham concluído o ensino e quitado o financiamento.

Aqueles que não forem selecionados na chamada única do Fies, não precisam se apavorar. Suas inscrições são enviadas automaticamente para a lista de espera da seleção e o resultado é divulgado na página do participante do processo seletivo.

Os contemplados precisam renovar o contrato de financiamento semestralmente, mas o processo é bastante simples. O programa envia a solicitação e o estudante precisa apenas confirmar os dados através do sistema SisFIES. Em seguida, é preciso validar também as informações do curso e os valores da semestralidade em até 20 dias.

4. Como fazer a inscrição?

A inscrição é realizada online, através de uma plataforma digital no site do FIES.

Para realizar a inscrição, é necessário informar CPF e a data de nascimento, preencher os dados solicitados e confirmar a inscrição por e-mail. Em seguida, o candidato poderá conferir as possibilidades de instituição de ensino, curso, turno e local, selecionando, em ordem, até três opções que mais se enquadram no seu perfil.

Durante o período de inscrição, é possível alterar a sua opção de preferência ou cancelar a opção selecionada.

5. Quem tem Prouni pode participar do Fies?

Sim. Os contemplados com bolsa parcial no Prouni podem se candidatar ao programa e não precisam apresentar fiador.

Lembrando que o FIES só poderá ser solicitado caso o a instituição de ensino e o curso onde o estudante está matriculado possuam oferta de financiamento.

Bônus: É possível mudar de curso? O que acontece se desistir?

Se você não está bem certo quanto ao curso que deseja ingressar, precisa saber que o FIES só permite a alteração uma única vez. A mudança deve ser feita para um curso na mesma instituição de ensino, e somente para aqueles que aceitem o financiamento. O procedimento deve ser solicitado dentro dos prazos estabelecidos pelo MEC.

De toda forma, estudante contemplado não é obrigado a concluir o curso, mas precisa continuar pagando o financiamento caso desista da faculdade. Com a dívida quitada, é possível se candidatar novamente para um financiamento pelo Fies, que seguirá os critérios de prioridade para a seleção.

Para não correr esses riscos, é preciso estar bem certo sobre o tipo de graduação que deseja ingressar, não é? Se você ainda tem dúvidas sobre os cursos que mais te chamam a atenção, confira nossos E-books e se informe sobre graduações, pós-graduações e cursos EAD.

Clique aqui e saiba mais.

O que você achou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *